Reflexão #AdventoDeEsperança: Através de Deus, podemos restaurar a esperança

Dezembro 15, 2020

foto por Jojo Lacerona

“… Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível.” (Lucas 1,36-37)

“… sabemos que as coisas podem mudar. O Criador não nos abandona, nunca recua no seu projecto de amor, nem Se arrepende de nos ter criado..” (Laudato Si’ 13)

Por Maryanne Owiti
Animadora Laudato Si’ em Nairobi, Quênia

Nos últimos anos, as notícias parecem a cena de abertura de um filme apocalíptico e distópico: incêndios florestais violentos, tufões monstruosos e doenças perigosas devastando comunidades.

Com um mal-estar geral de bem-estar e um desprezo desenfreado pela vida, pode ser fácil ceder ao desespero de um cenário do Juízo Final. Mas só se nos esquecermos de Deus, o Criador todo-poderoso.

O Evangelho de Domingo nos lembra que, embora nossa situação atual pareça terrível e, em alguns casos, irreparável, “para Deus nada é impossível.” (Lucas 1,37)

 Maryanne Owiti

O Catecismo da Igreja Católica nos ensina que “A criação é o fundamento de ‘todos os desígnios salvíficos de Deus’, ‘o princípio da história da salvação’, que culmina em Cristo.” (280)

A Sagrada Escritura nos ensina que Deus ama o mundo. “Sim, amas tudo o que existe e não desprezas nada do que fizeste; porque, se odiasses alguma coisa, não a terias criado.” (Sabedoria 11,24) Como então Deus abandonaria a Criação?

Vemos esse amor na história de Noé, como apesar de enviar um dilúvio para destruir a Terra, Deus ofereceu um caminho de salvação para a criação. Vemos esse amor, também, com Jesus na cruz: “pois é nele que foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, os seres visíveis e os invisíveis… Pois Deus quis fazer habitar nele toda a plenitude e, por ele, reconciliar consigo todos os seres, tanto na terra como no céu, estabelecendo a paz, por meio dele, por seu sangue derramado na cruz.” (Colossenses 1,16-20)

Não devemos presumir que a mensagem de salvação é apenas para a humanidade. “…toda a criação espera ansiosamente a revelação dos filhos de Deus… Também a própria criação espera ser libertada da escravidão da corrupção, em vista da liberdade que é a glória dos filhos de Deus.” (Romanos 8,19, 21) Salvação quer dizer criação curada.

O Evangelho da criação e o Evangelho da salvação é que Deus não abandonou a Terra. Lembre-se das parábolas de Jesus quando ele se refere ao reino dos céus como uma semente, um campo, uma vinha, uma rede lançada ao mar. A aliança que Deus fez com Noé, seus descendentes e todas as criaturas vivas que estavam na arca permanecem.

Isso, no entanto, não nos isenta de nossas responsabilidades como guardiões da criação. Não esqueçamos que foi por causa de Noé que o mundo não foi totalmente destruído. A implicação da aliança com Noé é que “basta um homem bom para haver esperança!!” (LS 71) A outra implicação é que a esperança é restaurada somente por meio de Deus.

Maryanne Owiti é uma Animadora Laudato Si’ e voluntária da equipe do GCCM África. A sua é a quarta e última reflexão bíblica a ser publicada durante o Advento de 2020. Para mais recursos de Advento, clique aqui.