À medida que as geleiras derretem, o Papa Francisco incentiva a contemplação para ajudar as pessoas a cuidar de nossa casa comum

Setembro 16, 2020

Rachaduras na geleira da Ilha de Pine. (Foto: NASA ICE)

Na quarta-feira, o Papa Francisco incentivou o uso da contemplação para ajudar as pessoas a cuidar melhor de nossa casa comum e evitar maiores danos à criação, como o derretimento contínuo das geleiras da Antártica.

“Precisamos de estar em silêncio, precisamos de ouvir, e precisamos de contemplar,” ele disse.

“Sem contemplação, é fácil cair num antropocentrismo desequilibrado e soberbo, o “Eu” no centro de tudo”

Tal pensamento colocou a humanidade na situação precária em que se encontra agora, disse o Papa Francisco.

Os cientistas dizem que a atividade humana produziu gases de efeito estufa que retêm o calor, aquecendo o planeta e mudando o clima em todo o mundo.

Nos EUA, incêndios florestais agravados pela mudança climática deixaram famílias lamentando a perda de entes queridos, destruíram cidades e pioraram a qualidade do ar em todo o país.

No Brasil, uma temporada de incêndios florestais pior do que o normal incendiou reservas ambientais do Pantanal, Mata Atlântica e Amazônia.

Outra preocupação particular é o derretimento das geleiras da Antártica, que contribui para o aumento do nível do mar, o que pode levar a temperaturas mais altas do oceano e tempestades mais poderosas.

Um estudo recente publicado na National Academy of Sciences examinou dados de satélite de duas geleiras importantes de 1997 a 2019.

As geleiras conectam o manto de gelo da Antártica Ocidental ao oceano e, se completamente derretidas, podem elevar o nível do mar global em 1,2 metros, de acordo com a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço dos EUA

Os pesquisadores descobriram o desmoronamento de ambas as geleiras, e grande parte do derretimento também ocorreu nos últimos quatro anos.

“Hoje estava a ler no jornal sobre aqueles dois grandes glaciares na Antártida, perto do Mar de Amundsen: eles estão prestes a desabar. Será terrível, porque o nível do mar subirá e isto causará muitas, muitas dificuldades e muito mal,” disse Papa Francisco.

“E porquê? Por causa do sobreaquecimento, por não se cuidar do ambiente, por não se cuidar da casa comum.”

Sua Santidade encorajou todas as pessoas não apenas a pensar em suas vidas, mas em como a criação será para aqueles que virão depois delas.

“Qual será a herança, a vida da geração futura?” disse Papa Francisco. “Pensemos nos filhos, nos netos: que lhes deixaremos se explorarmos a criação? Protejamos este caminho para nos tornarmos “guardiões” da casa comum, guardiões da vida e da esperança.”