Católicos lideram paralisações pelo clima

Maio 29, 2019

O Papa Francisco pediu que os católicos “fossem às ruas” exigir ações contra as mudanças climáticas.

No dia 24 de maio, jovens católicos e seus pais, professores, tios e tias em mais de 100 eventos deram uma grande resposta, unindo-se a 1,5 milhão de pessoas em paralisações globais pelo clima.

Jovens em frente à Casa Branca

Preparando um cartaz em Quito

As paralisações foram inspiradas em Greta Thunberg, uma estudante sueca de 16 anos que desencadeou um movimento global contra as mudanças climáticas. Aqui você encontra um vídeo que Greta compartilhou com o Movimento Católico Global pelo Clima após seu encontro com o Papa Francisco.

Cartaz de uma marcha no Equador

As ações se estenderam da Casa Branca a Roma, da Nigéria ao Equador, e muito além. Cada grupo atuou de forma independente, mas todos unidos pelo senso de urgência de se evitar uma catástrofe climática. Aqui estão alguns exemplos:

  • Em Trinidad e Tobago, estudantes cristãos marcharam até a residência de seu arcebispo para entregar uma carta pedindo fortes ações da Igreja.
  • Na Argentina, um Animador Laudato Si’ organizou uma apresentação que contou com o discurso de um bispo sobre as ações pelo clima.
  • Na Nigéria, escolas católicas dedicaram um tempo à marcha, e as crianças falaram sobre a importância do cuidado da criação.

Demonstração pública em Roma

Os católicos estão pedindo mudanças, e o mundo está ouvindo:

  • O Cardeal Peter Turkson, chefe do escritório do Vaticano para questões sociais e ambientais, celebrou o aniversário da Laudato Si’ com a mensagem de que “a Geração Laudato Si’… desafia comunidades de fé e a sociedade civil a uma conversão ecológica radical”.
  • Jornais estão publicando histórias como esta para centenas de milhares de pessoas aprenderem mais.

Nós temos apenas 11 anos para reduzirmos as emissões de gases de efeito estufa em 50% ou mais, e os católicos estão se fazendo ouvir. A próxima paralisação pelo clima se dará em 20 de setembro. Planeje seu evento visitando o site da visitando el sitio de la Generación Laudato Si’, o movimento de jovens católicos que estão tomando medidas contra a crise climática.

Ação na câmara de Boston

Os católicos estão chamando os líderes mundiais a “ouvir o clamor da terra e dos pobres”, como o Papa Francisco escreveu na Laudato Si’. Nossos irmãos e irmãs vulneráveis são os que mais sofrem com os verões mais quentes, as chuvas de monções e o aumento dos desertos. As gerações mais jovens se veem diante de um futuro que ninguém consegue imaginar. Estamos pedindo um basta, e o mundo está dando ouvidos.

As paralisações pelo clima são mais do que cartazes e frases feitas. À medida que nosso amor pela criação se aprofunda, a forma como vivemos, adoramos e servimos uns aos outros é mudada. Ao combatermos as mudanças climáticas, somos “transformados pela renovação de nossos espíritos” e aprendemos o que é “bom, agradável e perfeito” a Deus (Rm 12:2).