Lutando pela Amazônia com a Laudato Si’

Julho 16, 2020

Joce Mendes

Para a Joce Mendes no Brasil, a Laudato Si’ não representa apenas uma orientação para o futuro. A encíclica histórica do Papa Francisco sobre a ecologia integral e as mudanças climáticas representa uma forma de transformar o mundo como o conhecemos.

“[A Laudato Si’] é a esperança de poder sonhar com novos céus e nova terra, para transformar a nós mesmos em novas mulheres e homens,” ela disse.

“Podemos reparar as nossas atitudes, recriar nossos pensamentos e ações, especialmente a nossa maneira de viver neste planeta. [Nós podemos] ser um modelo para aqueles que ainda não sabem por onde começar a cuidar daquilo que o Criador nos deixou.”

No estado brasileiro do Amazonas, Joce trabalha com Arte educadora na Casa Mamãe Margarida (Salesiana), e  atua como atriz  na companhia de arte Uatê,  que tem uma identidade indígena amazônica e está sob a direção de Mara Pacheco, bailarina e diretora do grupo.

Para completar a sua formação de Animadora Laudato Si’, ela usou todas as suas habilidades para trazer a atenção à sua amada Amazônia. Joce atuou e ajudou a criar um vídeo teatral de 24 minutos que espalha a mensagem da Laudato Si’ de esperança e cuidado com a criação.

“[A Laudato Si’] nos mostrou que devemos cuidar daquilo que o Criador criou,” ela disse.

Ela tem companhia ao desfrutar da floresta que dá vida. Em fevereiro, o Papa Francisco lançou a “Querida Amazônia”, sua resposta ao sínodo dos bispos sobre a Amazônia. O Papa Francisco ressaltou o papel dos povos indígenas como guardiões da criação.

“Às operações econômicas, nacionais ou internacionais, que danificam a Amazônia e não respeitam o direito dos povos nativos. . . há que rotulá-las com o nome devido: injustiça e crime,” ela escreve.

Os incêndios na Amazônia tem aumentado nos últimos anos, devastando uma biodiversidade insubstituível e liberando carbono na atmosfera que havia sido retido nas árvores.

No último mês, o número de incêndios na Amazônia brasileira aumentou 20% comparado há um ano atrás e atingiu um máximo em 13 anos para esse mês, de acordo com os dados do governo.

Fazendeiros invadiram ilegalmente territórios protegidos de comunidades indígenas, colocando fogo para destruir a floresta para criar gado.

Esse desflorestamento tem aumentado sob o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que comparou os povos indígenas aos animais e, sem evidências, disse que as ONGs são responsáveis pelos incêndios.

Mas Joce buscou aumentar a conscientização sobre a Amazônia no início deste ano, então ela se inscreveu para ser uma Animadora Laudato Si’, uma líder da ação católica por justiça climática.

Durante seis semanas, ela e centenas de participantes ao redor do mundo se reuniram semanalmente durante chamadas do Zoom para se conectarem e aprenderem sobre a Laudato Si’ e as raízes das mudanças climáticas.

Você gostaria de se tornar um/a líder da ação católica contra as mudanças climáticas?
A próxima formção de Animadores Laudato Si’ começa dia 28 de julho. Inscreva-se hoje!

Os Animadores aprenderam com especialistas e compartilharam seus pensamentos sobre as leituras e vídeos propostos. Como um movimento global de cuidado com a criação, os Animadores concluíram o curso com um projeto final para a mudança em suas comunidades.

“Para mim, [a Laudato Si’] representa uma mobilização interna e externa para o reencantamento com a nossa casa comum, a escuta da Amazônia, com as criaturas e acima de tudo representa o grito de Deus pela Mãe Terra,” ela disse.

Joce se formou em junho, mas próxima turma de Animadores Laudato Si’ começa dia 28 de julho. Seja a mudança na sua comunidade: Inscreva-se para ser um/a Animador/a hoje!