Nova liderança na Diretoria do GCCM

Março 24, 2021

A Diretoria do GCCM elegeu novas lideranças e será orientada pela Dra. Lorna Gold e pelo Yeb Saño, duas personalidades notáveis nas comunidades de fé e com um histórico relevante no cuidado de nossa casa comum.

Dra. Lorna Gold

Dra. Lorna Gold

Possui um histórico acadêmico impecável na área de Economia Compartilhada sendo sua área de estudo em nível de doutorado.

Além disso, ela publicou vários artigos e livros como resultado de seus dois estudos de pós-doutorado.

Ela deixou o ensino e a pesquisa para seguir uma carreira em advocacy, pesquisa de políticas e campanhas na Irlanda.

Sua experiência profissional é igualmente relevante, ela colaborou em uma série de projetos de gestão ao longo de sua carreira e se aposentou para trabalhar especificamente em respostas de fé para as mudanças climáticas e para aumentar suas contribuições por escrito.

Ela atualmente atua como Diretora de Desenvolvimento do Movimento para Faithinvest, a Rede Internacional para Conservação e Religião, e também atua como Presidente Interina da Diretoria do Movimento Católico Global pelo Clima.

Além de lecionar e outras contribuições profissionais para várias organizações, ela também dedica seu tempo para escrever e publicar respostas comunitárias para as mudanças climáticas.

Yeb Saño

Yeb Saño

Naderev (Yeb) Saño é o chefe da Comissão de Mudanças Climáticas de seu país e é responsável pelas negociações das Filipinas na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC).

Yeb está promovendo sua paixão e preocupação pelos impactos das mudanças climáticas, especialmente em seu país, a nível diplomático, continuando seu extenso trabalho e contribuições no campo do ativismo climático por mais de 20 anos.

Sua experiência profissional o levou a colaborar com importantes organizações internacionais.

Ele foi nomeado Diretor Executivo do Greenpeace na Ásia e Diretor do Programa de Mudança Climática do World Wildlife Fund (WWF). Ele também trabalhou com comunidades locais em questões de mudança climática.

Para ele isso significa ter a responsabilidade de ser a voz de milhares de pessoas que clamam por justiça climática, o que o levou a fazer este comovente discurso na Cúpula do Clima da ONU em 2013.