Top 5 destaques da Semana Laudato Si’ 2021

Maio 28, 2021

Durante a Semana Laudato Si’ 2021, o Espírito Santo moveu milhares de pessoas católicas nos seis continentes para se unirem e celebrarem o grande progresso que alcançaram para dar vida à Laudato Si’ durante os últimos seis anos.

Inspirados pelo tema da semana, “pois sabemos que as coisas podem mudar”, os católicos e católicas se uniram na esperança e com fé de que juntos podemos criar um futuro melhor para todos os membros da criação.

Assista: Semana Laudato Si’ em 60 segundos

Quando a celebração de 10 dias (16-25 de maio) começou, os católicos foram lembrados da beleza da criação de Deus, mas também dos perigos que as pessoas ao redor do mundo enfrentam ao defender nossa casa comum.

Nas profundezas da floresta amazônica no Brasil, uma nova espécie de coruja foi descoberta. A espécia foi nomeada de Megascops stangaie em homenagem à Irmã de Notre Dame de Namur Dorothy Stang, assassinada no Brasil em 2005 enquanto defendia a Amazônia e seu povo.

Este movimento alegra-se com a descoberta de uma nova espécie, mas nos juntamos às Irmãs de Notre Dame de Namur e todas as pessoas de fé no luto pela morte da Irmã Dorothy Stang e de todos/as defensores ambientais no mundo.

Durante a Semana Laudato Si’ 2021, católicos e católicas homenagearam o trabalho da irmã Stang e de todos os defensores do meio ambiente enquanto olhavam para o futuro com esperança. Aqui estão os top cinco destaques da Semana Laudato Si’ 2021.

1. A forte liderança do Papa Francisco

O Papa Francisco mais uma vez abriu o caminho, inspirando e encorajando os católicos/as a participarem da alegre celebração.

Meses antes do evento de 10 dias, o Papa Francisco encorajou 1,3 bilhão de católicos do mundo a participarem por meio de um convite em um vídeo especial.

Ele repetiu seu caloroso convite durante o Angelus (Regina Coeli) no dia 16 de maio, e ele uniu a Igreja global em oração e ação durante a celebração, tuitando sobre a #SemanaLaudatoSi.

No dia 23 de maio, o Papa Francisco agradeceu os milhões de pessoas que participaram do Ano Especial de Aniversário da Laudato Si’ e felicitou os Animadores Laudato Si’ ao redor do mundo que ajudam a proclamar o Evangelho da Criação e o cuidado com a nossa casa comum.

Finalmente, em 25 de maio, último dia da Semana Laudato Si’ 2021, o Papa Francisco lembrou aos católicos e católicas que a jornada está apenas começando com o lançamento oficial da Plataforma de Ação Laudato Si’.

 

2. Católicos/as e suas instituições tomam medidas

Cuidando da nossa casa comum em Fiji.

Mais do que nunca, os católicos/as e suas instituições tomaram medidas pela nossa casa comum na Semana Laudato Si’ 2021. A nível local, cerca de 200 eventos foram cadastrados em LaudatoSiWeek.org/pt ao redor do mundo, um aumento de 200 por cento comparado à Semana Laudato Si’ 2020. Esses eventos realmente deram mais significado à celebração.

Seis exemplos de como os católicos e católicas inspiraram suas comunidades:

  • Na nação insular de Trindade e Tobago, em meio a um aumento nos casos locais de COVID-19, os católicos/as serviram como luz e esperança para todas as pessoas no Caribe, unindo-as online para oração, reflexão e diálogo.
  • Católicos/as em Fiji conduziram um Desafio Laudato Si’ Diário isso incluiu o plantio de árvores frutíferas e flores para ajudar na segurança alimentar e reduzir a quantidade de carbono na atmosfera.
  • No Quênia, Bangladesh, Índia, Brasil, Austrália, EUA, México, Timor Leste, Vietnã e em outros lugares, os católicos e católicas se reuniram online e presencialmente para compartilhar como estão vivendo a Laudato Si’ e para inspirar uns aos outros a fazer mais para a criação.
  • Na Coreia do Sul e nas Filipinas, programas de uma semana foram realizados que levaram os católicos e católicas a celebrar a Missa Laudato Si’, acelerar os esforços de justiça climática e participar de mobilizações pelo clima..
  • Católicos e católicas na América Latina organizaram uma série de webinars que trataram sobre toda a região sobre deslocamentos internos, a situação dos agricultores durante a crise climática e o Acordo de Escazú, o primeiro tratado internacional da região sobre o meio ambiente.
  • Na Itália, a turma de Animadores Laudato Si’ se formando realizou cerca de 700 projetos, incluindo oração e tempo de imersão na criação, para ajudar suas comunidades a contemplar a beleza da criação de Deus.
Protestando pela justiça climática na Coreia do Sul.
Cultivando a criação em Bangladesh.
Rezando com a criação na Itália.

A Semana Laudato Si’ 2021, que foi patrocinada pelo Dicastério do Vaticano para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, foi concretizada por 157 parcerias católicas no mundo todo, em comparação com 137 em 2020. Essas parcerias vitais ajudaram a coordenar a celebração e mobilizaram suas comunidades para participarem.

Os católicos e católicas comuns ampliaram a #SemanaLaudatoSi online também. Visualizações da página LaudatoSiWeek.org/pt aumentaram quase 1.500 por cento e as interações nas redes sociais cresceram 170 por cento em comparação com 2020.

3. Diálogos Laudato Si’ sobre grandes questões

Cardinal Luis Antonio Tagle led the Laudato Si’ Special Anniversary Year Closing Praying Gathering / Missionary Sending on Pentecost Sunday that featured Laudato Si’ Animators and other faithful from all over the world.
O Momento de Oração de Pentecostes e Envio Missionário, conduzido pelo Cardeal Luis Antonio Tagle, que atua como Prefeito da Congregação do Vaticano para a Evangelização dos Povos, em 23 de maio, ocorreu no mundo inteiro e foi assistido por milhares de pessoas no YouTube e Facebook

Ao longo da semana, enquanto os católicos e católicas organizavam eventos localmente, os Diálogos Laudato Si’ globais abordaram os maiores problemas e desafiaram todos nós a examinar como podemos fazer mais por nossa casa comum.

Os diálogos geraram conversas animadas sobre como criar mudanças antes das cúpulas da ONU no final deste ano, o “imperativo moral” dos católicos de desinvestir em combustíveis fósseis, a implementação da Laudato Si’ no mundo da educação e como os católicos/as e suas instituições podem passar por uma conversão ecológica.

Um Festival Laudato Si’ de “Músicas para a Criação” e um Momento de Oração de Pentecostes e Envio Missionário dos fiéis para espalhar o Evangelho da Criação no mundo também contaram com a participação de milhares de pessoas.

Os eventos globais apresentaram desafios de cardeais, lideranças do Vaticano, bispos e religiosas. Eles destacaram a diversidade da Igreja, com a participação de lideranças das Filipinas, Quênia, África do Sul, Argentina, Reino Unido, Paraguai, EUA e Índia, e os eventos mostraram aqueles que estão na linha de frente da crise climática, incluindo José Gregorio Diaz Mirabal, coordenador geral da Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica.

O líder amazônico começou a semana desafiando os católicos e católicas a defender a proteção de 50% da Terra. Seus comentários proféticos prenunciaram o lançamento da petição “Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis”, que apela a todos as pessoas católicas para viver a nossa fé e nos mobilizar em nome de todos os membros da criação antes das duas grandes cúpulas da ONU no final deste ano.

4. Desinvestimento católico alcança um novo marco

Durante a Semana Laudato Si’ 2021, mais 41 instituições* de 12 países se comprometeram a desinvestir, aumentando a contagem global crescente de instituições que decidiram colocar sua fé em ação por meio do desinvestimento em combustíveis fósseis.

As instituições religiosas vieram do mundo todo – Brasil, Argentina, Angola, Índia, Filipinas, Uganda, Itália, Espanha, Suíça, Irlanda, Reino Unido e EUA – e incluíram 26 instituições católicas.

Agora, mais de 250 instituições católicas decidiram seguir o conselho do Papa Francisco e desinvestir em combustíveis fósseis.

No ano passado, para marcar o quinto aniversário da Laudato Si’, o Vaticano divulgou diretrizes ambientais que enquadram o investimento em combustíveis fósseis como uma escolha ética, a par de outras escolhas éticas significativas

As diretrizes sugerem que as instituições católicas devem tomar cuidado “para não apoiar empresas que prejudicam a ecologia humana ou social (por exemplo, através do aborto ou do comércio de armas), ou a ecologia ambiental (por exemplo, através de combustíveis fósseis).”

As lideranças da Igreja usaram o Diálogo Laudato Si’ sobre o desinvestimento para compartilhar uma linguagem mais forte sobre por que as instituições católicas devem desinvestir.

Pe. Joshtrom Isaac Kureethadam

Pe. Joshtrom Isaac Kureethadam, chefe do Setor de Ecologia e Criação do Vaticano, disse que o desinvestimento é um imperativo físico, moral e teológico.

“Precisamos nos abster economicamente de qualquer atividade prejudicial ao planeta e prejudicial às pessoas. Portanto, vamos ouvir o convite do Papa Francisco para desinvestir em combustíveis fósseis e proteger nossa casa comum,” disse o Pe. Kureethadam

Além disso, o Cardeal Jean-Claude Hollerich, Arcebispo da Diocese de Luxemburgo e Presidente da COMECE, disse que as instituições que optam por não desinvestir arriscam seus outros trabalhos parecerem vazios para com os fiéis.

“Se não fizermos isso, nossa mensagem, nossa proclamação de Cristo, do Evangelho, ninguém vai acreditar no final. Eles dirão: ‘Vocês estão entre as pessoas que poderiam ter mudado e não fizeram nada,’” ele disse.

Cardeal Jean-Claude Hollerich

Assista: Lideranças da Igreja compartilham por que desinvestimento é um ‘imperativo moral’

*36 instituições foram anunciadas no dia 17 de maio, segunda-feira, e mais cinco se comprometeram no final da semana

5. Lançamento da Plataforma de Ação Laudato Si

O Ano Especial de Aniversário da Laudato Si’ terminou durante a Semana Laudato Si’ com uma forma ainda mais profunda para que os católicos e católicas possam continuar progredindo no caminho para a sustentabilidade total.

Em 25 de maio, o Vaticano lançou oficialmente a Plataforma de Ação Laudato Si’, que capacitará as instituições católicas, comunidades e famílias para implementar a Laudato Si’. A iniciativa convida toda a Igreja Católica a alcançar a sustentabilidade total nos próximos sete anos.

Carolina Bianchini, Animadora Laudato Si’

Durante o anúncio, a Animadora Laudato Si’, Carolina Bianchini, disse que a plataforma “é um sinal concreto de que as coisas estão mudando”.

“A [Plataforma de Ação] Laudato Si’ mostra que a Igreja está progredindo na construção do futuro melhor que a Laudato Si’ nos chama a construir. Pessoas no mundo todo estão em busca de esperança e a [plataforma] oferece uma esperança real”, disse ela.

O Papa Francisco convidou todas as pessoas a usarem a plataforma e adotarem uma “nova abordagem ecológica” que “transforma nossa maneira de viver no mundo”.

“Gostaria de convidar a todos para enfrentar essa jornada juntos”, disse ele. “Só assim poderemos criar o futuro que desejamos: um mundo mais inclusivo, fraterno, pacífico e sustentável.”

Assista: o Papa Francisco ajuda a lançar a Plataforma de Ação Laudato Si’

Gratidão

Durante a Semana Laudato Si’, vimos mais uma vez o poder do Espírito Santo, reunindo as pessoas católicas enquanto trabalhamos para construir um futuro mais justo e resiliente para nós, as gerações futuras e todos os membros da criação.

Toda a família católica global estende um sincero agradecimento e uma dívida de gratidão ao Papa Francisco, nosso Deus Criador, Jesus Cristo, nosso Salvador, e ao Espírito Santo por mostrar mais uma vez o que Sua Santidade escreveu na Laudato Si’: “pois sabemos que as coisas podem mudar.”