Vaticano emite novas diretrizes ambientais arrebatadoras

Junho 22, 2020

foto por William Dicks

O Vaticano emitiu pela primeira vez na história uma série de diretrizes ambientais abrangentes na quinta-feira, colocando em marcha uma visão a longo prazo para a ação ambiental que enfatiza a urgência e a coordenação global.

As diretrizes vêm em um documento sem precedentes, fruto de uma colaboração de todos os departamentos do Vaticano.

Essas diretrizes históricas pretendem ser operacionais e sugerem maneiras concretas da Igreja implementar a encíclica inovadora do papa Francisco, Laudato Si’, sobre o cuidado com a nossa casa comum.

O documento, intitulado “A Caminho para o Cuidado da Casa Comum: Cinco Anos Após a Laudato Si’”, foi lançado no no dia 18 de junho, quinto aniversário de publicação da Laudato Si’.

O documento resume cinco anos de ação sobre a Laudato Si’ e estabelece uma visão para uma ação coordenada e ambiciosa nos próximos anos.

Assista: oficiais do Vaticano anunciam as diretrizes ambientais

As diretrizes abrangentes variam desde a participação no tempo anual de ação ecológica, chamado o Tempo da Criação, até o endosso da campanha de desinvestimento em combustíveis fósseis para boicotar as empresas de combustíveis fósseis.

As diretrizes enquadram o investimento em combustíveis fósseis como uma escolha ética, a par de outras escolhas éticas significativas.

As diretrizes sugerem que os compromissos éticos das instituições católicas devem levar a “evitar o apoio a empresas que prejudicam a ecologia humana ou social (por exemplo, aborto e armas) e ecologia ambiental (por exemplo, combustíveis fósseis).”

Este é o primeiro endosso da campanha de desinvestimento em combustíveis fósseis realizado pelo Vaticano como um todo. Isso acontece logo após o maior anúncio de desinvestimento de instituições religiosas.

No mês passado, 42 instituições em 14 países anunciaram seu compromisso de eliminar combustíveis fósseis. Até o momento, as comunidades de fé são o maior número de compromissos no movimento de desinvestimento global, com quase 400 compromissos no total global de mais de 1.200.

Este documento, que guiará a Igreja global nos próximos anos, também pede às instituições católicas que tomem medidas durante o Tempo da Criação, uma celebração anual de oração e ação pela nossa casa comum que tem início dia 1 de setembro e se encerra dia 4 de outubro.

Saiba mais sobre o Tempo da Criação

O Vaticano sugere que a participação nesta iniciativa anual ajudará “os fiéis a compreenderem e integrarem o cuidado com a criação como parte essencial de nossa vocação cristã.”

Tomás Insua, diretor executivo do Movimento Católico Global pelo Clima, disse: “É um marco muito importante que o Vaticano tenha emitido as primeiras diretrizes operacionais para a Igreja Católica implementar os princípios da encíclica Laudato Si’ do Papa. 

“O nível de detalhe das diretrizes é notável e profético, variando de desinvestimento em combustíveis fósseis a atividades pastorais, como o Tempo da Criação, a ser celebrado nas paróquias e comunidades locais. 

“Esperamos que este novo documento acelere ainda mais o compromisso da comunidade católica de cuidar da nossa casa comum, particularmente à luz do Ano Ano Especial de Aniversário da Laudato Si’ que o Papa Francisco proclamou recentemente.”

Mais informações sobre as diretrizes e o anúncio se encontram aqui.